KC-390: 11 aeronaves, voando e na Linha de Montagem.

A aeronave multimissão KC-390 foi o grande destaque da Embraer durante a LAAD 2019.  O projeto incorpora todos os conhecimentos tecnológicos adquiridos ao longo dos anos pela Cia, além de ter sido construído seguindo especificações da Força Aérea Brasileira, portanto uma aeronave encomendada por um cliente militar. Este fato abre um enorme mercado para o avião, pois as necessidades de transporte das diversas Forças Armadas existentes no globo são muito semelhantes. É um projeto único e altamente inovador.

Durante a coletiva de imprensa, Walter Pinto Junior, Diretor do Programa KC-390, discorreu  sobre o atual momento do projeto e sobre o seu cronograma de entrega. A aeronave ainda não está totalmente certificada, mas as certificações atuais permitem que seja entregue a um operador militar e seja utilizada em suas missões, enquanto os protótipos continuam o programa de certificação. Sendo assim, a Força Aérea Brasileira irá receber duas unidades este ano, uma em cada semestre, em data não divulgada pela empresa.  Não serão as duas unidades que vem participando do programa de ensaios, estes dois protótipos voarão até o final das certificações como aviões da Embraer, participando inclusive de demonstrações em Feiras de Aviação em diversos países. A previsão é que estejam entre os últimos aviões a serem entregues a FAB.

Linha de Montagem

Na linha de montagem em Gavião Peixoto, a Embraer tem 6 KC-390 em diferentes estágios de fabricação. Estes serão os FAB 01 ao 06. O primeiro deles, FAB 01 está quase completo, em uma fase denominada de “pré primeiro vôo”, quando todos os sistemas da aeronave são exaustivamente checados e conferidos e em breve estará pronto para a entrega.  O FAB 02 já está com suas asas montadas e o FAB 03 apresenta a fuselagem quase completa, entrando na fase de junção dos conjuntos das  asas e cauda (deriva e profundores). O FAB 04 está no processo de montagem da fuselagem (junção) e os demais estão nos estágios iniciais. Além destes 6 aviões , há 2 aviões completos, os primeiros a serem fabricados e que estão permanentemente sendo submetidos a testes de resistência e fadiga. Estas duas unidades , 801 e 802, nunca voarão, ao final do programa serão desmanteladas. A Embraer informou que um deles alcançou recentemente a marca de 150% de esforço máximo previsto para a aeronave e…resistiu.

Atualmente há duas aeronaves no programa de certificação, prefixos PT-ZNJ , PT-ZNG e uma aeronave acidentada, o PT-ZNF. Somando-se aos dois corpos de prova e aos seis na linha de montagem temos um total de 11 aeronaves KC-390.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto: Reinaldo Neves
Imagens: Slides da Embraer durante Coletiva de Imprensa.

 

 

.

Grupo THALES na Laad 2019.

 

Com mais de 50 anos de história na America Latina, a Thales é parceira estratégica da região. No dia da abertura da LAAD, 02 de abril, a empresa anunciou a conclusão da aquisição da Gemalto , criando assim a Cia líder mundial em segurança de dados e na cadeia de decisões críticas.
Na última década a Thales investiu mais de 150 milhões de euros na América latina, em transferência de tecnologia e treinamento e no desenvolvimento de sua presença industrial, especialmente em relação a sua subsidiária brasileira Omnisys, um centro de excelência para radares, sonares e serviços.

Com a aquisição da Gemalto , a Thales incorpora em seu grupo novas tecnologias, aumenta a sua penetração internacional, propicia o surgimento de novas oportunidades de negócios e atinge seu  objetivo de se tornar Líder mundial de segurança digital. O grupo Thales apresenta números impressionantes:
Receita anual de 19 bilhões de euros.
90.000 funcionários globais.
3000 pesquisadores e 28.000 engenheiros trabalhando em centros de pesquisa.

Durante a coletiva de imprensa, além de apresentar os números e noticiar a aquisição da Gemalto, a Thales informou estar oferecendo aos governos novas tecnologias para um controle mais apurado de drones em espaço aéreo de aeroportos, tendência observada e para a qual o avanço tecnológico dos transportes se encaminha.
Ao final, a Thales reforçou seu posicionamento no mercado, de empresa fornecedora de soluções duais ( civil e militar),  segurança digital para as Forças Armadas e líder em radares em todos os aeroportos do Brasil.

Coletiva de Imprensa Thales, LAAD 2019

 

 

 

 

 

Pascale Sourisse, Vice Presidente Senior
Ruben Lazo, Vice Presidente América latina

 

 

.

A FAB está próxima de receber o primeiro KC-390

Aeronave multimissão desenvolvida  a partir de requisitos operacionais definidos pela FAB, o Embraer KC-390 se aproxima da data da entrega oficial do primeiro exemplar à Força Aérea Brasileira. Todos os preparativos administrativos, técnicos, logísticos e operacionais estão em andamento, buscando atingir a eficiência e a eficácia na entrada em serviço.

“Fruto da capacitação tecnológica , o KC-390 significa um salto operacional para as Forças Armadas e um avanço para a indústria aeronáutica brasileira. A FAB é responsável por todo o investimento ocorrido no desenvolvimento do KC-390, que se tornará a espinha dorsal da aviação de transporte militar nos próximos anos” afirma o Cmt da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

A aeronave é a única, de sua categoria, que conta com o sistema de comando de vôo eletrônico fly-by-wire que, além de dar maior eficiência para a pilotagem, também proporciona uma integração com as demais missões.

Em 2014 a FAB assinou o contrato de aquisição de 28 aeronaves. No início de 2015 foi realizado o vôo inaugural do KC-390, dando início à fase de testes dos dois protótipos. Na LAAD 2019 a Embraer informou que a primeira aeronave será entregue a FAB ainda no primeiro semestre deste ano e a segunda aeronave no segundo semestre.

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto acima: Espaçoso compartimento de cargas no KC-390
Foto a direita: Posição do Loadmaster.

 

.

AKAER inicia processo de revitalização das asas do P-3 Orion.

 

O grupo AKAER, fundado em 1992,  tem atuado no desenvolvimento de projetos estratégicos para o Brasil, tendo participação nas aeronaves Gripen, KC-390 e ainda em  câmeras para satélites.  Recentemente o grupo iniciou as atividades dentro do programa de  recuperação das asas das aeronaves de Patrulha Marítima P-3 Orion.
O projeto teve início no final de 2018, com equipes da AKAER participando de treinamentos com uma empresa parceira nos Estados Unidos. A empresa utilizará uma área dentro do complexo da FAB no Galeão, facilitando as operações de montagem e desmontagem das asas. É neste complexo de unidades que se encontra o parque de Manutenção do Galeão, responsável pelo suporte técnico aos P-3 Orion. Após a revitalização, as asas terão uma previsão de vida de 7.000 ciclos, o que para a Força Aérea representará décadas de operação. Entretanto, para uma aeronave atingir este número de ciclos, a célula, motores e demais componentes também terão de sofrer processos semelhantes.
Na AKAER, as asas terão a substituição de seus revestimentos superiores, longarinas dianteiras e traseiras, painéis superiores dos caixões asa/fuselagem e outras ações, evitando a fadiga estrutural.
A empresa esteve presente na LAAD 2019, onde tivemos a oportunidade de conhecer as novidades e os progressos da empresa nos diversos programas nos quais atua.

.

 

Aeronave A-1B da FAB cai próximo a Porto Alegre.

Uma aeronave da FAB , modelo AMX A-1B, acidentou-se hoje a tarde nos arredores de Canoas, cidade onde existe uma grande unidade da Força Aérea.  As primeiras informações  dão conta que após uma pane no motor o piloto declarou emergência e tentou retornar para a pista, vindo a cair em área desabitada. Os dois ocupantes conseguiram acionar o sistema de ejeção do assento e aterraram aparentemente em boas condições. Imediatamente uma aeronave de resgate (helicóptero SAR) decolou de Canoas e resgatou os dois militares. Na foto, aeronave do mesmo modelo, aqui fotografada em Natal, no evento Cruzex 2010.

 

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck