Benito Latorre, o adeus a um grande spotter.

 

 

O homem é semelhante a um sopro; seus dias, como a sombra que passa. (salmos 144:4)

Subindo para o vale Nevado, no Chile.       Ricardo, Benito, Lucas, Junglas e Reinaldo

Conheci o Benito latorre em um dos muitos eventos de spotting em São Paulo, promovidos pelo então incipiente site Aeroin. Figura sempre prestativa e sorridente, era um daqueles spotters que, havendo a possibilidade, literalmente  corria o mundo atrás da captura de diferentes aeronaves para seu acervo fotográfico. Mas nossos contatos eram superficiais, apenas em alguns momentos na prática fotográfica. Este ano, entretanto, tive a oportunidade de compartilhar a convivência com o Benito durante a Fidae (Feira Internacional de Aviação do Chile).

Durante oito dias estivemos hospedados em um apartamento na capital chilena, em um grupo de sete spotters, naquela rotina maluca de entusiastas da aviação: levantar cedo, preparar o café, se arrumar, correr para a Van , passar o dia ao redor do aeroporto buscando a melhor luz, compartilhar dicas e informações, ao término da Feira passar no supermercado, padaria, pizzaria, chegar no apartamento baixar fotos, editar e publicar alguma coisa, tomar banho e, sobrando tempo, dormir. O Benito ainda somava a estas atividades a função de organizador, motorista da Van e auxiliador para eventuais necessidades. Não reclamava, gostava de ajudar e ser prestativo, se mostrou um grande companheiro de viagem e um grande amigo.

Nas semanas seguintes a Fidae fomos estreitando nossa amizade, planejamos uma viagem de spotting a Colômbia para 2019 , “trocamos figurinhas”sobre nossas coleções de safety cards, estivemos juntos fotografando em Confins e há 2 semanas, quando do início da Cruzex, em Natal, ainda havia a esperança que ele comparecesse, deixamos uma vaga reservada para ele, mas infelizmente não foi possível sua ida.

Não sabemos os desígnios de Deus para nossas vidas, mas podemos planejar coisas boas, estabelecer ótimos relacionamentos, sermos um referencial entre nossos pares, alguém a ser citado e lembrado positivamente. Esta é a herança deixada pelo amigo Benito, muito além de suas fotografias, suas histórias, viagens e atividades ele deixa a lembrança do  amigo, camarada e grande ser humano que foi e assim permanecerá nas nossas memórias.

Voe alto  Benito Latorre !

 

Mídia Flight na CRUZEX 2018

No dia 20 de Novembro aconteceu o Midia Flight, evento concorrido pela imprensa especializada nacional e internacional. Uma aeronave de carga da FAB decolou transportando fotógrafos e durante um vôo de aproximadamente uma hora, um grupo de jatos participantes do exercício voou em formação atrás do cargueiro. De sua rampa aberta os profissionais da imagem se revezaram no registro dos aviões.

Neste ano, pela primeira vez a FAB utilizou o C-105 Amazonas, substituindo o C-130 Hércules. Foram selecionados 38 fotojornalistas para cobrir o vôo, representando as diversas mídias presentes na Cruzex. Todos receberam um extenso e completo brieffing sobre os procedimentos e regras de segurança. Todos receberam um conjunto de arreios (harness) semelhante aos usados por paraquedistas e ao se dirigirem para a rampa o conjunto era conectado ao piso do avião,  evitando uma queda da aeronave, em caso de turbulência.

Sete aeronaves participaram da formação. Liderados por um A-1 da FAB, estavam ao seu lado direito 01 Mirage F2000 peruano, 01 F-16 norteamericano e 01 A-37 Dragonfly do Uruguai. Na esquerda, formaram um F-16 chileno, Um A-4 Skyhawk da Marinha e um F-5 da FAB. A coordenação perfeita de todos envolvidos proporcionou a obtenção de belas imagens.

 

 

 

 

 

 

 

 

.

CRUZEX 2018 – Coletiva de Imprensa.

 

Como sempre acontece no exercício militar CRUZEX (Cruzeiro do Sul Exercises) os comandantes de cada Força Militar participam de uma coletiva de imprensa. Nesta edição, sentaram-se a mesa os representantes do Uruguai, Chile, Peru, Canadá, Estados Unidos, Portugal, França e o representante do Brasil , Brigadeiro Medeiros, comandante geral do exercício.

Durante a coletiva , o Brigadeiro Medeiros falou sobre o objetivo da CRUZEX para a FAB, que é testar as capacidades logísticas e operacionais a nível mundial e não local, além do fator da integração entre Forças Militares de países amigos. Relatou que o planejamento logístico começou há cerca de um ano e toda a operação foi elaborada para ser executada no idioma inglês, visando a padronização das comunicações. Também informou que tropas especiais da FAB, Marinha e Exército estariam atuando como Guia Aéreo Avançado, treinando conceitos com as tropas de outros países. Por fim, o Brigadeiro justificou o hiato de 5 anos desde a última edição, devido ao envolvimento da FAB na Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas, além da própria reestruturação interna da Aeronáutica.

Na mesa, lado a lado, estavam os representantes do Chile e do Peru, países que tem um histórico de rivalidades e guerras.  O Cmt chileno falou sobre o objetivo de integração das Forças entre os países, mantendo sempre uma interoperacionalidade, além de agradecer ao apoio logístico da FAB. O Cmt peruano falou sobre treinamento conjunto visando atender interesses do governo de seu país. Também disse que nesta edição o Peru não teve problemas logísticos para trazer suas aeronaves.

Novamente os Estados Unidos enviaram uma unidade da Guarda Nacional. O Cmt informou que estão sediados no Texas, mas eventualmente participam de treinamentos em outros continentes. Seus integrantes trabalham em regime “part time”com a Guarda Nacional, exercendo atividades profissionais civis no dia a dia.

Após a coletiva, foi lida a relação dos profissionais de imprensa selecionados para o Mídia Flight e que voariam a tarde no C-105 Amazonas, fotografando a formação de sete aeronaves representantes das Forças Aéreas participantes. Infelizmente, após cerca de 30 minutos de vôo a sessão de fotos foi cancelada em virtude de uma dificuldade técnica em uma das aeronaves. O vôo foi adiado para o dia seguinte.

 

Reportagem: Reinaldo Neves

Peru compra mais 2 cargueiros C-27 Spartan.

 

Conforme relatado pela mídia, o governo do Peru escolheu novamente o avião de transporte médio Spartan C-27J, da Leonardo. O orçamento de defesa daquele país para 2019 contempla a aquisição de duas novas unidades, que aumentam a frota C-27J da Força Aérea do Peru para seis aeronaves.  Após a abertura, em abril, de seu escritório no Chile, enquadrado no plano de expansão global da empresa, e de onde são promovidos vários mercados da região, a empresa recebeu a notícia de que o avião de médio porte C-27J Spartan foi escolhido novamente pela Força Aérea do Peru, o que representa uma ótima notícia para a empresa e para o programa de modernização militar daquele país.

 

A decisão de comprar o terceiro par de aeronaves C-27J Spartan pela Força Aérea Peruana baseou-se na necessidade de antecipar e enfrentar o gerenciamento de riscos diante de desastres naturais. O C-27J Spartan é uma aeronave de transporte médio militar tática que também é usada para fins civis, caracterizada por sua versatilidade e uso eficiente de combustível. A aeronave pode pousar em várias superfícies (cascalho, gelo, pistas em más condições, etc.) e sob condições climáticas complexas. Possui múltiplas funcionalidades: pode movimentar tropas, cargas, ajuda humanitária e realizar transportes aéreos, além de estar preparado para combater incêndios.

 

Fonte: AZERTA
Foto : Reinaldo Neves

 

 

 

Dia do Material Bélico da Força Aérea Brasileira.

No dia 11 de Novembro de 1944 os aviões do Grupo de Caça da Força Aérea Brasileira iniciaram sua atuação nos céus da Itália operando de forma totalmente independente como Unidade Aérea, tendo seus aviões armados e mantenidos exclusivamente pelos armeiros brasileiros, comandados pelo Ten Especialista em Armamento Jorge da Silva Prado. Até aquela data o esquadrão operava de forma mesclada, com tripulações e mecânicos norte americanos. Nos meses seguintes cada aeronave P-47, equipada com 8 metralhadoras .50, 6 foguetes de 5 polegadas e até 1130 kg de bombas exigiu um esforço enorme de todos os especialistas em armamento, que conseguiram manter um alto índice de disponibilidade dos equipamentos.

Hoje, o SISMAB, dirigido pela Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico e operacionalizado pelo PAMB-RJ,(Parque de Material Bélico da Aeronáutica)  é composto por 33 remotos e 314 operadores. Sob sua imensa responsabilidade se encontram o planejamento, a supervisão e o controle das atividades de aquisição, manutenção, distribuição e suprimento de itens bélicos para toda a Força. Além de administrar e coordenar 41 projetos bélicos de suma importância para a Força, sendo os principais: Pistola, Fuzil, Canhão, Lançador, Equipamento Óptico, Equipamento Eletrônico, CADPAD, Harpoon, Python 3, Python 4, Derby, Igla S, A-Darter, Ataka, Reccelite, Litening, Bomba, Foguete, Torpedo, Metralhadora, Casulo, Cartucho Especial, Segurança Orgânica, Granada, Espingarda, Munição, Material de Demolição, Lizard, SKYSHIELD, Alvo Aéreo, Alvo Diana, Pirotécnico, dentre outros.

Parabéns a todos os militares que  ao longo da história da Aeronáutica contribuiram para o braço armado da mesma, fazendo jus à palavra FORÇA, característica permanente da Aviação Militar.

 

.

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck