Sky Airline inicia venda de passagens Brasil – Chile, 40% mais barato que as cias nacionais.

 

A Cia aérea Sky Airline, do Chile, começou a vender passagens para as rotas Santiago-Rio e Santiago-Florianópolis , com datas a partir de 6 de Dezembro. A partir do dia 17 do mesmo mês iniciam-se os vôos Santiago-São Paulo.

Uma simulação feita no site da Cia nos mostrou uma passagem Florianópolis-Santiago, ida e volta por U$ 249, na categoria Light. Partindo de São Paulo o valor da passagem ida e volta fica em U$ 233.  A mesma passagem pela Cia Latam no trecho Florianopolis-Santiago fica no valor de U$ 345, uma diferença de quase 100 dólares. Se considerarmos o acréscimo de 18 dólares por bagagem despachada pela Sky, a diferença cai para 78 dólares.

A chegada desta e de outras cias aéreas low cost, não só da América do Sul mas também da Europa,  irão acirrar a concorrência no país, forçando as cias domésticas a melhorarem seus serviços e facilidades aos clientes.

 

Fundador da AZUL planeja nova e revolucionaria cia aérea.

 

O fundador da Azul e da JetBlue, David Neeleman, anuncia seu novo empreendimento na aviação. Segundo ele será uma companhia de tecnologia que por acaso opera aviões. A idéia é que o vôo seja uma experiência totalmente personalizada. O cliente escolherá sua poltrona por critérios como localização, sua altura, nível de conforto desejado, escolha da alimentação e outros. O cliente também terá acesso a internet e a um aplicativo da Cia.

O nome provisório da Cia é Moxy e pretende ser reconhecida como uma Companhia tecnologicamente avançada, operando o Airbus A220, que começará a ser entregue em 2021, ano do início das atividades da Cia de Neeleman. A Cia irá operar inicialmente nos Estados Unidos e nos ambiciosos planos do empresário está a previsão de atender 800 cidades. Pretende também oferecer um valor de passagem 50% mais barato que os concorrentes.

Nota do Editor: Como todos sabem, Neeleman é um dos grandes players no mundo da aviação comercial e está sempre conectado na vanguarda das idéias e conceitos aplicados neste business.

Fonte: Infomoney

 

Boeing e Embraer lançam hotsite.

A Boeing e a Embraer lançaram um hotsite,  nomeado  “voandojuntas”, no qual explanam seus objetivos e reafirmam sua liderança global.  O texto lembra que  “as duas empresas somam larga tradição de liderança e inovação, com um portfólio complementar de aeronaves civis e militares, além de um longo histórico de colaboração.”  Frisa ainda a agregação de maior valor não somente aos produtos mas também aos clientes, investidores e empregados, pois todos se beneficiarão de uma logística consolidada a nível global.

 

 

 

 

 

O texto também cita que “a parceria atende integralmente aos requisitos de soberania apresentados pelo governo brasileiro e, em particular, pelo Ministério da Defesa e pela Força Aérea Brasileira.” Afirma ainda que a Embraer permanecerá no Brasil , preservando sua marca e identidade.

Pontos interessantes:

* Nos termos do acordo, a Boeing deterá 80% da propriedade da joint venture e a Embraer, os 20% restantes.

* A Embraer será o centro de excelência da Boeing para desenvolvimento de projetos, fabricação, vendas, marketing e manutenção de aeronaves comerciais de passageiros com menos de 150 assentos.

* A sede da joint venture será no Brasil e ela será liderada por uma equipe de executivos também baseada no Brasil, incluindo um presidente e CEO.

* Será criada uma segunda joint venture para comercializar o avião multimissão KC-390 no mercado global.

* A unidade de Defesa permanece integralmente controlada pela Embraer e que o acordo em discussão preserva integralmente os requisitos de soberania do governo brasileiro e, em particular, do Ministério da Defesa e da Força Aérea Brasileira.

 

 

 

 

 

Complementaridade   /  Eco Demonstrator

 

 

 

 

O site ainda relembra ações conjuntas das duas empresas, entre elas o Eco Demonstrator, programa que visou a utilização de biocombustíveis, tecnologias aplicadas ao sistema de captura de dados das aeronaves e à operação dos slats, além de uma pintura que reduz o acúmulo de gelo na parte externa da fuselagem.

 

Fotografias: Embraer e Boeing

Fonte: http://voandojuntas.com.br/

 

.

Radom Air Show 2018, um festival de asas metálicas!

 

 

 

 

 

Baltic Bees, da letônia    /   SU-27, da Ucrânia

 

Radom é uma cidade situada na parte centro-leste da Polônia, aproximadamente 100 km ao sul da capital, Varsóvia. Atualmente possui uma população de cerca de 220 mil habitantes. Nesta cidade está situada uma Base da Força Aérea da Polônia, onde operam os aviões de treinamento PZL 130 Orlik. Tradicionalmente  acontece ali, a cada dois anos, o evento internacional Radom Air Show, quando a Força Aérea do país e convidados promovem um grande espetáculo aeronáutico.

Neste ano, a Força Aérea comemora o centenário da criação da aviação militar na Polônia e o  show aéreo foi o principal expoente desta comemoração. Nos dias 25 e 26 de agosto a Base Aérea sediou o evento, sendo que nos dias anteriores vários participantes realizaram treinamentos no enorme aeródromo, um prenúncio do que aconteceria no final de semana.

 

 

 

 

 

 

Frecce Tricolore, da Itália                                                      F-39 Gripen, da república Tcheca

Show Aéreo

No sábado, uma multidão de 100 mil pessoas compareceram à Base Aérea e escutaram as palavras do Ministro da Defesa ao abrir o Show, quando destacou a importância do evento e de sua magnitude dentre os eventos aeronáuticos europeus. Infelizmente o tempo não colaborou, apresentando nuvens baixas e mesmo chuva em alguns momentos, principalmente no domingo, o que limitou a performance de algumas equipes e mesmo o cancelamento de algumas apresentações. No total, 110 aeronaves de 15 países diferentes estiveram abrilhantando o Show Aéreo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mil 17, República Tcheca   /   F-16, Turquia

A Força Aérea Polonesa praticamente cedeu seu espaço para que outros executassem o show. No espaço aéreo somente deram as caras a equipe Orlik, composto por 6 aeronaves homônimas, e a equipe oficial da Força Aérea, team Iskry ou White and Red Sparks. O Team Orlik se apresentou com duas variantes, um display com as 6 aeronaves PZL 130 Orlik e um segundo display voando com 3 aeronaves Orlik e 2 aeronaves T-6 Harvard recuperadas, homenageando os antigos treinadores da época da segunda Guerra. Também anotamos as equipes civis Cellfast Flying Team  , Fundação Bialo-Czerwonw e ainda a equipe Zelazni.

 

 

 

 

 

Wings of Storm, Croácia / Team Red Bull Vintage


Muitas equipes estrangeiras foram convidadas e compareceram ao evento. Da Itália, a Frecce tricolore, com seus 10 aviões se apresentaram nos dois dias, com a apresentadora do show intercalando explicações em italiano e polonês e ainda com fundo musical de Andrera Bocelli. A Suiça trouxe seus F-5 vermelho/branco, um dos quais inadvertidamente atingiu o limiar da barreira do som no treino , na sexta. Outros esquadrões de demonstração foram os Baltic Bees da letônia, Midnight Hawks da Finlândia, Royal Jordanian Falcons, da Jordânia e o Wings of Storm, da Croácia. Digno de nota ainda, a apresentação dos aviões antigos da Red Bull, com um corsair, um B-25, um T-28 Trojan e 2 Alpha Jets.

 

 

 

 

 

F-16 da Bélgica       /         Team Iskra, da Polônia

 

Os caças a jato ofereceram displays envolventes, encantando e prendendo a atenção de todos durante as apresentações. A República Tcheca enviou seu F-39 Gripen, com a pintura comemorativa dos 100 anos de sua Força Aérea, a Inglatera e Alemanha se apresentaram com o Eurofighter Typhoon, e o F-16 contou com 3 representantes, a Bélgica, Turquia e Grécia. Mas quem literalmente roubou a cena foi o Sukhoi SU 27/B Flanker, enviado pela Ucrânia. A beleza plástica da aeronave, sua belíssima pintura e rugido característico de seus motores capturaram a atençao da platéia. As asas rotativas foram representadas pela Força Aérea Tcheca, que  apresentou evoluções de seus helicópteros Mi-171 e Mi-24, além de uma demonstrando de  operação de CSAR.

 

 

 

 

 

Patroille Suisse, Suíça/Midnight Hawk, Finlândia

 

Infelizmente, por motivos operacionais, a Polônia não apresentou seus caças russos, Mig 29 Fulcrum e Sukhoi SU-22 Fitter. Ambos groundeados sem data para retorno, nem mesmo haviam exemplares estáticos. Um excelente show aéreo, com uma grande variedade de aeronaves em display e também estáticas.

O site asasmetalicas agradece a Força Aérea da Polônia pelo credenciamento e apoio durante o evento.  Sem este apoio não teríamos produzido nosso material fotográfico. Em breve, matérias sobre as equipes e aeronaves .

 

texto e imagens: Reinaldo Neves

 

 

 

 

 

Mil 17 e Mi 24, da República Tcheca                                   Eurofighter Typhoon, Inglaterra

 

 

 

 

 

T-6 Harvard, Polônia                                                                       Team Orlik, Polônia

 

 

 

 

 

Cellfast Flying Team/Fundaçao Bialo-Czerwonw

 


 

 

 

 

 

 

 

L-39C Albatross                                                                  Aermachi MB339

 

 

 

 

 

F-16 Fighting Falcon, Bélgica                                                 F-5 Freedom Fighter, Suíça

 

 

.

Radom 2018: SAAB F39 JAS GRIPEN !

 

Desenvolvido pela empresa SAAB, da Suécia, o caça F-39 Gripen é o resultado de um projeto visando a substituição dos caças Draken e Viggen, da Força Aérea da Suécia.  Concebido como um caça de quarta geração, trata-se de um avião monomotor equipado com  motor Volvo RM12 , com um empuxo próximo a 5.000 Kgf, permitindo ao caça atingir uma velocidade de Mach 2.

Também é conhecido como JAS 39 Gripen, sendo o seu significado  “jakt, Attack, Spaning” (caça, ataque,reconhecimento) e a palavra Gripen sendo o Grifo, figura mitológica.  Esta figura encontra-se no logotipo da Saab, sendo parte identificável da marca . O primeiro vôo do protótipo aconteceu em 9 de dezembro de 1988, e após dois graves acidentes, que retardaram sua operacionalidade, a primeira venda foi noticiada em meados de 1992. Atualmente operam a aeronave a Suécia, a Hungria, Africa do Sul, Tailândia e República Tcheca.

 

 

 

 

 

 

 

No evento Radom 2018 a república Tcheca enviou uma aeronave para exibição em display, a qual se apresentou brilhantemente nos dois dias do evento. Seu piloto realizou uma rotina contemplando tounneaus, barrel rolls, passagens invertidas e curvas fechadas se aproveitando dos cannards.

Este evento, aliás, foi palco de uma salutar “disputa” entre os displays  de alguns caças em exibição, como o F-39 Gripen, Sukhoi 27 Flanker, F-16 Fihting Falcon e o Eurofighter Typhoon.

O Brasil , em breve, irá receber a última versão desta aeronave, O F-39E e o F-39F, mono/biplace respectivamente, equipados com um motor mais potente que o modelo atual.

 

Texto e Imagens:  Reinaldo Neves

 

 

Powered by WordPress | Designed by: Best SUV | Thanks to Toyota SUV, Ford SUV and Best Truck