Cruzex 2018, coletiva de imprensa.
7322
post-template-default,single,single-post,postid-7322,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-theme-ver-18.1,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.2,vc_responsive
 

Cruzex 2018, coletiva de imprensa.

Cruzex 2018, coletiva de imprensa.

Como sempre acontece no exercício militar CRUZEX (Cruzeiro do Sul Exercises) os comandantes de cada Força Militar participam de uma coletiva de imprensa. Nesta edição, sentaram-se a mesa os representantes do Uruguai, Chile, Peru, Canadá, Estados Unidos, Portugal, França e o representante do Brasil , Brigadeiro Medeiros, comandante geral do exercício.

Durante a coletiva, o Brigadeiro Medeiros falou sobre o objetivo da CRUZEX para a FAB, que é testar as capacidades logísticas e operacionais a nível mundial e não local, além do fator da integração entre Forças Militares de países amigos. Relatou que o planejamento logístico começou há cerca de um ano e toda a operação foi elaborada para ser executada no idioma inglês, visando a padronização das comunicações. Também informou que tropas especiais da FAB, Marinha e Exército estariam atuando como Guia Aéreo Avançado, treinando conceitos com as tropas de outros países. Por fim, o Brigadeiro justificou o hiato de 5 anos desde a última edição, devido ao envolvimento da FAB na Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíadas, além da própria reestruturação interna da Aeronáutica.

Na mesa, lado a lado, estavam os representantes do Chile e do Peru, países que tem um histórico de rivalidades e guerras. O Cmt chileno falou sobre o objetivo de integração das Forças entre os países, mantendo sempre uma interoperacionalidade, além de agradecer ao apoio logístico da FAB. O Cmt peruano falou sobre treinamento conjunto visando atender interesses do governo de seu país. Também disse que nesta edição o Peru não teve problemas logísticos para trazer suas aeronaves.

Novamente os Estados Unidos enviaram uma unidade da Guarda Nacional. O Cmt informou que estão sediados no Texas, mas eventualmente participam de treinamentos em outros continentes. Seus integrantes trabalham em regime “part time”com a Guarda Nacional, exercendo atividades profissionais civis no dia a dia.

Após a coletiva, foi lida a relação dos profissionais de imprensa selecionados para o Mídia Flight e que voariam a tarde no C-105 Amazonas, fotografando a formação de sete aeronaves representantes das Forças Aéreas participantes. Infelizmente, após cerca de 30 minutos de vôo a sessão de fotos foi cancelada em virtude de uma dificuldade técnica em uma das aeronaves. O vôo foi adiado para o dia seguinte.

Reportagem: Reinaldo Neves.