Coletiva de Imprensa da Embraer: KC-390
4684
post-template-default,single,single-post,postid-4684,single-format-standard,bridge-core-1.0.5,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-theme-ver-18.1,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.2,vc_responsive

Coletiva de Imprensa da Embraer: KC-390

Durante coletiva de imprensa realizada na LAAD 2017, o diretor do programa KC-390 na Embraer, Paulo Gastão Silva, forneceu alguns detalhes sobre o andamento do projeto, falando sobre as diversas etapas cumpridas no programa de testes com os protótipos, visando as certificações requeridas. Relembrou os bem sucedidos ensaios de vento cruzado, realizados no sul do Chile e também os ensaios de “Revo seco”, em conjunto com a FAB. Na agenda do Programa KC-390 estão a continuidade dos ensaios e a participação no Paris Air Show, a mais importante feira de aviação comercial do mundo, no mês de junho. Esta viagem à Europa está inserida em um grande Demo Tour, com o avião visitando diversos países do continente europeu. Para 2018, uma campanha no gelo e a certificação final da ANAC no primeiro semestre e certificação militar no segundo semestre.

Entregas à Força Aérea Brasileira

Durante a coletiva foi informado que a FAB irá receber duas aeronaves no transcorrer de 2018, uma em cada semestre. Para 2019 serão 3 aeronaves. Até o momento foram fabricadas 4 aeronaves, sendo duas unidades estáticas para ensaios de solo somente (fadiga e esforço, dentre outros) e 2 unidades completas para ensaios em vôo. A primeira unidade a ser entregue à Força Aérea não será nenhuma das que se encontram voando e sim a unidade de número 5, que já iniciou a sua montagem. As duas aeronaves de ensaios, que já acumulam juntas 900 horas de vôo,  somente serão entregues após o final de todo o programa de ensaios e certificações. O Diretor lembrou que o Programa KC-390 prevê a entrega de 28 aeronaves à Força Aérea no período de 12 anos. No telão foi exibida a primeira fotografia pública do que será o KC-001 da FAB, em seu estágio atual na linha de montagem.

Versão Civil e Revo em Helicópteros

Sobre uma possível versão civil da aeronave o Diretor Gastão Silva disse que é do interesse da Embraer , estudos estão sendo feitos e com certeza irão competir também nesta fatia de mercado. Mas explicou que não poderia adiantar detalhes. Sendo indagado sobre o Revo em helicópteros, informou que a Embraer já realizou todos os testes com o sistema de reabastecimento, faltando apenas os ensaios em vôo, dependentes de uma aeronave adaptada da FAB. Assim que a Força Aérea tiver um helicóptero em condições operacionais para o reabastecimento os ensaios serão realizados.

Operação na Antártida e em pistas não preparadas

O  Brasil tem uma estação permanente na Antártida, dependendo do apoio aéreo da aeronave C-130 Hércules. O Diretor do programa confirmou que o KC-390 irá operar no continente antártico, mas somente após a certificação final da aeronave, devido ao fato da pista ser de operação crítica. Também foi confirmado que a aeronave irá operar sem restrições em pistas não preparadas.

O presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, presente no evento, ressaltou o recente anúncio do governo brasileiro acerca da abertura de uma linha de financiamento do BNDS para a Industria de defesa, bastante similar àquela oferecida por países concorrentes. O CEO disse que esta medida será de grande apoio a exportação.

Reportagem e fotos:  Reinaldo Neves